Como lidar com problemas pessoais dentro da empresa

A maioria das empresas consegue perceber quando há algum problema na vida pessoal do colaborador pois isso impacta diretamente na produtividade e no convívio com os demais.

Normalmente, um colaborador com problemas pessoais apresenta queda de desempenho, alterações de humor, isolamento, dispersão e vários outras mudanças que interferem de alguma forma na produtividade.

Muitas empresas chegam a investir em programas de qualidade de vida que vão desde sessões de massagem, atividade física orientação nutricional a contratação de profissionais para orientar a gestão e manutenção de carreira. Tudo isso para que evitar ou minimizar o impacto negativo que o desgaste emocional gera no ambiente de trabalho.

Dicas – a curto prazo

 Muitas vezes uma boa conversa pode ser a solução ou o começo dela. O ideal é conhecer seus limites e buscar sempre o meio termo quando se manifestar sobre o tema com alguém da empresa, especialmente se for o gestor.

  • Cautela: evite isolamento. É comum sentirmos necessidade de nos isolar nesses momentos, mas isso pode também aumentar o nível de estresse.
  • Comente somente o básico (de preferência com um superior ou alguém de sua confiança) para que a empresa saiba que você está enfrentando um momento difícil mas sem expor demasiado suas fragilidades, pois corre-se o risco de ser mal interpretado.
  • Trate seus assuntos pessoais de forma reservada. Conversas telefônicas e e-mails não precisam ser presenciadas por colegas de trabalho.
  • Tente fazer sempre o melhor possível as suas tarefas sem sobrecarregar desnecessariamente outras pessoas da equipe.
  • Se o problema persistir, procure ajuda profissional antes que você tenha prejuízos graves à sua imagem e sua carreira.

Dicas – a médio e longo prazo

Todos nós passamos por momentos difíceis em nossa vida. No entanto, se esses momentos forem muito constantes a ponto de atrapalhar sua vida profissional, talvez seja a hora de investir mais em autoconhecimento e inteligência emocional. As dicas para desenvolver a inteligência emocional são muito simples, porém nem sempre fáceis:

  • Quanto maior a consciência das nossas emoções, mais controle teremos sobre a nossa postura no ambiente de trabalho. Ficamos mais atentos e estratégicos quando entendemos que influenciamos, sim, o nosso redor e temos, sim, responsabilidade pelas nossas emoções (e ações).
  • Autoconhecimento: significa estar atendo a própria postura e repensar os hábitos relacionais, especialmente aqueles que estão prejudicando a sua carreira.
  • Autoestima: aprender a apreciar suas qualidades e utilizá-las a seu favor.
  • Empatia: desenvolver a compreensão (e aceitação) de que as pessoas pensam diferente (e isso não as faz melhor, nem pior do que você!).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *