Criança faz coaching?

Coaching para crianças é um assunto bastante polêmico e não é pra menos. O próprio processo de coaching ficou bastante banalizado (e até mal visto) de uns anos para cá justamente devido a falta de delimitação do alcance do método: afinal, tudo pode virar coaching? Até educação infantil?

 Há várias empresas especializadas em coaching para crianças a partir de 2 anos de idade. Elas alegam que, respeitando cada fase de desenvolvimento da criança (de 2 a 6, de 6 – 11 e assim por diante), elas conseguem resultados significativos de melhora de foco e socialização.

Por outro lado, há empresas e linhas de coaching que repudiam veementemente o coaching na infância alegando que isso incentiva posturas de adulto que podem acelerar desnecessariamente (e perigosamente) o desenvolvimento da criança.  

Como educadora e coach de carreira, sempre que um cliente me faz essa pergunta, respondo com outra: para que seu filho precisa disso agora? Essa pergunta é simples, mas muito importante de ser refletida, pois muitas vezes, os pais querem que os filhos aprendam TUDO que precisa ser aprendido do mundo adulto durante a infância. E para que isso? A resposta é sempre a seguinte: para prepará-lo para o mundo, que não é nada fácil. Sim, é verdade, não é fácil mesmo.

No entanto, psicólogos e especialistas em educação infantil alertam que as crianças de hoje já são muito ‘adultizadas’, seja pelas novelas, reality shows, consumo, pelo excesso de agenda (há crianças com agenda lotada digna de adulto). E isso não fará delas adultos emocionalmente mais preparados para os desafios do mundo ‘lá fora’, muito pelo contrário, só estão sendo estressadas antes da hora.

 A orientação dos especialistas é de que há várias outras maneiras de desenvolver o foco e socialização das crianças com métodos mais lúdicos, mais saudáveis e menos ‘corporativos’ como teatro, esportes, brincadeiras, correr no parque, se sujar na lama, brincar e cuidar de animais de estimação, e principalmente, passar tempo de qualidade com os pais e a família.

Preparar uma criança para ser um adulto emocionalmente saudável implica em investimento na qualidade das relações que, quando bem cuidadas, desenvolvem na criança a empatia, a autoestima, o senso de limite e o respeito. Isso sim, é receita para inteligência emocional e sucesso profissional, e para tanto não precisa coaching, precisa somente da presença dos pais na educação dos filhos.

2019-05-23T12:18:49-03:00

Deixar Um Comentário