Repensando a carreira na pandemia

Hoje vamos falar de um assunto que tem feito muitos profissionais perderem o sono: o que realmente vai mudar no meu trabalho (ou na empresa onde trabalho) com essa história de pandemia? ou então: quais mudanças irão prevalecer e quais vão ser deixadas de lado?

E se você é um desses insones inquietos e pensativos sobre seu futuro profissional, saiba que não é o único.

Segundo pesquisa realizada pela Global Learer Survey/Harrys Insights & Analytics realizada em 7 países, entre eles o Brasil, o panorama emocional dos profissionais se desenha da seguinte forma:

76% dos brasileiros acreditam que a crise do coronavírus os fez repensar suas trajetórias profissionais.

60% temem ter que mudar de carreira por conta da pandemia.

81% dos brasileiros consideram que a pandemia alterou, de forma permanente, a maneira das pessoas trabalharem.

E quando o assunto é desenvolvimento profissional a maioria dos entrevistados mencionou as habilidades comportamentais e digitais:

85% afirmam que o home office demanda um conjunto diferente de habilidades daquelas executadas no escritório.

91% precisam desenvolver mais habilidades comportamentais: pensamento crítico, resolução de problemas e criatividade.

91% precisam investir em desenvolvimento de habilidades digitais: gestão remota de equipes, colaboração virtual, análise de dados.

67% consideram “ultrapassada” a ideia de trabalhar a vida inteira em uma empresa.

Toda crise traz mudanças, isso é fato. Nesse sentido, a pandemia tem desvelado, implacavelmente, as muitas incoerências da sociedade atual. Incoerências essas que precisam ser repensadas com profundidade e urgência.

Portanto, refletir sobre a carreira nesse momento exige que pensemos de forma mais abrangente e gregária, diferente do famoso “mindset do sucesso individual” ensinado até agora. Talvez a pergunta a ser pesquisada daqui pra frente seja: será que conseguiremos pensar (e agir) dessa forma, especialmente no mundo corporativo?

2020-09-23T18:08:03-03:00

Deixar Um Comentário